»

● Menu ¬

  ● Principal
  À Loja
  Resp. Técnico
  Banho e Tosa
Desaparecidos
  Quer Adotar?
  Animais p/Vender
  Fotos
Downloads
  Ipva
  Multas
  Contato
       
       
   

 

   
       
       
     
       
        
       
       
       
   
   
 
       
   
   
 
       
     
       
 
 

•----------------------------------•

História do Husky Siberiano

Por séculos, o povo indígena Chucki da Sibéria desenvolveu o que hoje conhecemos como o Husky Siberiano. Esses cachorros destemidos não eram simplesmente usados como animais de estimação ou cachorros de trabalho. O povo Chukchi contava com eles para sobreviver. Eles reuniam as renas, puxavam trenós e trabalhavam muitas horas no frio.

Até o século XIX, o povo Chukchi eram os únicos criadores dessa raça particular. O Husky, que antes se chamava Chukchi Siberiano ou somente Chukchi, foi criado sobre tudo para a resistência mais do que para velocidade ou força. Os cachorros eram criados especificamente para carregar cargas leves a uma velocidade média.O mais importante é que eram capazes de agüentar grandes distâncias e transportar a carga sem danificar.

Os Chuckins eram muito meticulosos para manter as raças puras de cachorros, e apenas os menores machos líderes procriavam, enquanto os outros eram castrados. Os cachorros deviam possuir uma resistência praticamente inesgotável, excelente olfato, pelagem densa e “lanoso” que os protegiam do clima frio, além de serem extremamente dóceis e obedientes com seus mentores

A popularidade da raça começou na região do Alasca, em função da sua participação em corridas de trenó – que, na época, além de servirem como um teste de resistência para cães (podendo identificar os mais apropriados para transportar produtos, por exemplo), também era consideradas a única forma de entretenimento para o povo da região.

Embora nas suas primeiras participações nesse tipo de competição o desempenho dos huskies não tenha sido dos melhores, houve quem acreditasse no potencial daquela nova e bela raça. Com isso, um criador adotou um grupo de cerca de 70 cachorros Husky Siberiano, treinando-os da maneira adequada para que, em corridas próximas, o desempenho da raça pudesse ser melhorado.

E o plano deu certo; já que, depois de devidamente treinados, os cachorros adotados pelo criador começaram a ganhar quase todas as competições de corridas de trenó da região, garantindo primeiros, segundos e terceiros lugares em boa parte delas. Vencendo competições que consistiam em percorrer trajetos de até 600 quilômetros, os huskies passaram a ser admirados e desejados por muitos – sendo ainda mais celebrados depois que um grupo de cães desta raça específica foram os grandes responsáveis pelo acesso do povo da região ao soro (necessário para que pudessem lidar com os sérios problemas de difteria que assolavam a população local).

A partir disso, os cachorros desta linda raça começaram a ser levados para o continente americano – onde foram recebidos com muito entusiasmo e alegria. Enquanto muitos acreditavam que a beleza da raça era digna de participar de competições, muitos também notaram a ata capacidade, a habilidade e a resistência dos cães Huskie Siberiano; incluindo as forças armadas.

Em função disso, ao longo da Segunda Guerra Mundial, os huskies serviram como ferramentas de grande ajuda para o Exército Americano – acompanhando os soldados em trabalhos que envolviam buscas por desaparecidos e o resgate de soldados nos mais diversos e inóspitos ambientes.

Hoje em dia, a raça é considerada como uma das mais amigáveis e especialmente conhecida por ser boa com as crianças. Isso tem muito a ver com a maneira como os membros das tribos tratavam os cachorros. As mulheres e as crianças eram responsáveis pelo cuidado diário dos cachorros, assim os cachorros se adaptaram à vida familiar e a se relacionar com as pessoas.

Hoje os Huskies são excelentes mascotes domésticos, e estão sempre dispostos a fazer novos amigos – sendo que, quanto mais esse tipo de comportamento for incentivado por parte de seus donos, mais amigável o cachorro poderá se tornar. Embora esta seja uma ótima característica para quem busca um cão de companhia, é importante lembrar que a sua docilidade a impede de servir como um bom cão de guarda e, portanto, se o seu objetivo for este, a melhor opção é escolher outra raça, pois, o Huskie Siberiano é amigável demais para garantir a defesa da sua integridade ou propriedade.

Estabelecimento da Raça

Leonardo Seppala viajou pelos EUA com um grupo de cachorros, a maioria Huskies, para fazer demonstrações de corridas com trenós. O nome Husky era um nome genérico para todas as raças de cachorros de trenós. Os americanos deram ao cachorro Chukchi o nome de Husky Siberiano. Estas demonstrações puseram os cachorros do ártico em destaque e despertaram o interesse pelo Husky Siberiano. Houve inclusive uma demonstração em Lake Placid durante os Jogos Olímpicos de 1032.

Depois de completar sua viagem de exposição, Seppala ficou na Nova Inglaterra e começou a participar das corridas de forma sistemática. Não apenas se tornou um condutor de cachorros de primeira categoria, como também ajudou ao estabelecimento do Husky Siberiano no Leste dos EUA através de seu próprio programa de cria. Seppala tinha criado seus cachorros e estes se converteram em animais “fundadores” para outros criadores da Nova Inglaterra. Hoje em dia, o nome de Seppala é conhecido por todo o mundo do Husky.

De fato, a todos os Husky Siberianos inscritos nos livros de origens do American Kennel Club pode-se seguir até a origem nas linhas de Seppala. Nova Inglaterra se converteu em uma concentração de criadores de Husky Siberiano de qualidade. O objetivo dos criadores era conservar a capacidade de trabalho do Husky, ao mesmo tempo em que produziam cachorros esteticamente agradáveis que poderiam ganhar no círculo de beleza. Os programas de cria dos Chukchis visavam mais a função do que a forma. Por exemplo, sua preciosa pelagem teria função de proporcionar isolamento para o corpo e não era admirado pelos amantes da raça.

A tribo necessitava dos cachorros para sua sobrevivência; não precisavam de um cachorro bonito. De todo modo, os americanos, com seu interesse de expor seus cachorros, além de fazê-los correr, queriam o melhor de ambas vertentes: um cachorro com a melhor qualidade e melhor aspecto possíveis. Com sua ênfase pela beleza, os criadores da Nova Inglaterra conseguiram produzir alguns dos melhores cachorros de trenós que se podia encontrar.

A raça foi reconhecida como o Husky Siberiano pelo American Kennel Club em 1930. O primeiro Husky inscrito no livro de origens do AKC se chamava Fairbanks Princess Chena. A raça também foi reconhecida por outra associação canina do país, o United Kennel Club, com o nome de Husky Ártico. Nome que às vezes recebe na Inglaterra, ainda que o nome usual seja Husky Siberiano.

 
(Fonte:cachorrogato.com.br)
 

•----------------------------------•

História do Griffon de Bruxelas

Os cães da raça Griffon de Bruxelas foram originalmente criados no século XIX, na Bélgica, para ajudar cocheiros a manter longe os ratos de seus estábulos. Eles têm sido categorizados juntamente com o Petit Brabançon e o Griffon Belga, por sua origem em comum e pelos três serem cães pequenos.

Alguns especialistas acreditam que o Griffon de Bruxelas, ao longo do tempo, foi cruzado com o Affenpinscger, Ruby Spaniel e com o Pug.

Na Bélgica, foram altamente valorizados e durante o século XIX, sendo utilizados para melhorar a raça nos cruzamentos com cães de raças estrangeiras.

 
(Fonte:cachorrogato.com.br)
 

•----------------------------------•

História do Griffon Belga

Originário de cães pequenos que vagavam roubando estábulos europeus, o Griffon Belga tem sua descendência em comum com o de Bruxelas e os cães Petit Bragançon.

Nascidos na Bélgica, assim como o próprio nome sugere, esses cães foram muito valorizados e responsáveis por melhorar a raça nos cruzamentos com caninos de raças estrangeiras durante todo o século XIX.

Mesmo sendo considerados excelentes caçadores de ratos, os Griffons Belga vivem muito bem dentro de casa e são cães de baixo custo.

 
(Fonte:cachorrogato.com.br)
 

•----------------------------------•

História do Greyhound

Em muitos anos, os Galgos foram aparecendo em antigos artefatos egípcios e nos escritos do poeta romano Ovídio. Registros mostram que, a partir do século XI, criadores ingleses criavam Greyhound para caçar veados, raposas e coelhos. 

Foram trazidos para a América no século XVI por exploradores espanhóis, que os usavam como cães de guarda.

Registrado pelo AKC (American Kennel Club), em 1885, o Greyhound continua a ser uma companhia agradável nos Estados Unidos e ao redor do mundo.

 
(Fonte:cachorrogato.com.br)
 

•----------------------------------•

História do Grande Münsterländer

Criado no século XIX, após a reunião de vários cães de caça típicos da Alemanha, o Grande Münsterländer, ou Grosser Münsterländer Vorstehhund, começou a ser desenvolvido em 1922, já com o propósito de ser um excelente cão de caça de aves com tiro.

Descendente de cães brancos e bicolores que já eram utilizados na caça de falcões e outras aves na Idade Média, o Grande Münsterländer faz parte do grupo de cães apontadores alemães de pelo longo, junto com o Pequeno Münsterländer e o Deutsch-Langhaar.
 
(Fonte:cachorrogato.com.br)

•----------------------------------•

Luz Azul

 

Luz Azul

 
                                (fonte:humortadela)

•----------------------------------•

Cotação Dólar / Euro

 

Muito Importante

As notícias, textos, vídeos e fotos publicadas neste SITE são de responsabilidade única de suas fontes e autores e podem não expressar necessariamente a opinião da Agropecuária Bomsenhor 

 

 
└Parceiros
 
     
       
           
     
           
         
         
       
         
       
         
 
   
 
   
 
   
 
   
 
   
     
     
 

 

   

 

Copyright © 2012-2014 - Agropecuária Bomsenhor • Timbó-SC - Todos os direitos reservados.